Sobre Coisas & Sabores

/Sobre Coisas & Sabores

Dicas de restaurantes baratos em Paris

Desde que voltei da minha temporada em Paris para fazer o curso da Le Cordon Bleu que muita gente me pede dicas de bons restaurantes que não custem caro na cidade. Realmente indicar restaurantes de chefs consagrados como Alain Ducasse e Joel Robuchon pode ser uma boa pedida para a boca, mas não para o bolso, já que são restaurantes que podem facilmente custar mais de 200 euros por pessoa (sem vinho, claro!). Entretanto, Paris tem uma lista de restaurantes incríveis e muito mais baratos para ir, então vou colocar aqui uma listinha dos meus preferidos!

By | março 24th, 2015|Eu Indico: Onde Ir, Sobre Coisas & Sabores|1 Comentário

Por que ovo de páscoa é mais caro que barra de chocolate?

Nestas semanas pré-Páscoa tenho visto muita gente nas redes sociais reclamando dos preços altos dos ovos de páscoa esse ano (acho que nunca foram baratos, de fato). O argumento mais utilizado é o comparativo clássico entre um ovo de páscoa e a barra de chocolate da exata mesma marca do ovo, que costuma ser infinitamente mais barata e conter mais chocolate que o ovo em si. Não estou aqui para defender os fabricantes de ovos de páscoa, mas achei interessante escrever alguns motivos reais que levam o ovo de páscoa a custar muito mais caro que as barras de chocolate tradicionais. O produto não é composto somente de chocolate. Devemos levar em consideração método de fabricação, embalagem, logística de transporte e armazenamento, além da sazonalidade. Sobre cada um deles:

By | março 18th, 2015|Sobre Coisas & Sabores|5 Comments

O Leite Moça Cremoso voltou!

Leite Moça é sinônimo de gordice e delícia desde que me entendo por gente. Ficava torcendo quando criança para minha mãe fazer pudim e me dar a lata de leite condensado vazia para raspar com o dedo até a última gotinha (fala aí, quem nunca?). E doce de leite condensado cozido na panela de pressão? MEU DEUS é uma das coisas mais gostosas do planeta! Daí que, não bastasse o leite condensado normal para ser a tentação diária, a Nestlé resolveu voltar com o Leite Moça Cremoso, a versão mais consistente do leite condensado mais famoso do país, ideal para comer [...]

By | março 13th, 2015|Sobre Coisas & Sabores|0 Comentários

Como hidratar e usar cogumelos secos (secchi)

Eu amo cozinhar com cogumelos, além de serem deliciosos são fontes ricas de proteínas e fibras alimentares, além de possuírem baixo teor de lipídeos (bom para sua dieta!). Meus preferidos são o shimeji,o shiitake e o champignon, que aparecem em várias receitas bacanas aqui no blog. Mas sei que nem sempre é possível comprar os cogumelos frescos, que são mais difíceis de serem encontrados e normalmente mais caros, por isso hoje resolvi ensinar vocês como hidratar cogumelos secos, chamados de secchis. Uma coisa importante que vocês precisam aprender é que não devemos nunca lavar os cogumelos frescos em água corrente. Cogumelos são sensíveis e porosos e, se colocados em contato com a água antes de serem cozidos, vão absorver essa água e perder sabor. Já com a versão seca dos cogumelos a questão é outra, temos que hidratá-los com bastante água. Eles foram previamente desidratados para venda, por isso precisamos devolver a água para eles antes de cozinhá-los (do contrário ficam duros como pedra!).  […]

Canal de vídeos do Temperaria no YouTube!

Hoje venho aqui contar para vocês uma novidade super especial, o canal de vídeos do Temperaria no YouTube já está no ar! Para deixar todo mundo com gostinho de quero mais já coloquei um vídeo curtinho que mostra o making of do primeiro dia de gravação aqui na minha cozinha! Corre lá para conferir, curte o vídeo e assine nosso canal para ficar por dentro de todos os vídeos lindos com receitas e dicas deliciosas que vamos começar a postar nos próximos dias!! ;)

By | fevereiro 18th, 2015|Sobre Coisas & Sabores, Vídeos|7 Comments

Dicas para armazenar e transportar carnes

O Carnaval está chegando e, para os amantes de viagem, está na hora de arrumar as malas e pegar estrada pra praia ou para a casa de campo. Para quem pensa em economizar com os custos da viagem, uma boa pedida é sempre fazer as compras antes de sair da cidade, evitando os preços dos destinos turísticos. As carnes para o churrasco, no entanto, precisam de alguns cuidados especiais, para evitar surpresas. Pensando nisso, o Chef da CampCarne, Henrique Silva Campos, dá dicas para aqueles que querem levar o kit churrasco na viagem. Carnes já preparadas, para consumo em até 24h, não têm a necessidade de serem congeladas, orienta Campos. “Os temperos utilizados na preparação têm propriedades para brecar a proliferação de micro-organismos. Portanto, basta colocar em potes fechados ou embalar a carne e colocar dentro de uma caixa de isopor. Coloque uma quantidade de gelo proporcional à quantidade de carne e feche bem”. Vale ressaltar que este gelo não poderá ser usado para outra função. “A carne poderá soltar suco ou até mesmo sangue durante o trajeto. É importante que este material seja descartado após o uso e a caixa de isopor bem lavada”. Para as embalagens a vácuo, o mais indicado é transportá-las assim mesmo, para abrir e temperar somente no momento de consumir o alimento. Caso a ideia seja levar tudo congelado, o chef dá uma dica para não chegar ao destino com o alimento alterado. “Para carnes congeladas, o ideal é separá-la em pequenas quantidades antes de congelar. Não é necessário colocar gelo no isopor”. […]

By | fevereiro 11th, 2015|Publieditorial, Sobre Coisas & Sabores|0 Comentários

Diferença entre Presunto Cru, Parma e San Daniele

Recebi esse texto hoje da All Food Importadora (super recomendo os produtos deles que são de qualidade TOP – não é jabá!) e achei interessantíssimo, por isso resolvi compartilhar aqui com vocês! Eu mesma não sabia exatamente qual era a diferença entre esses três tipos de presunto. Confere aí! Você sabe a diferença do presunto Cru, Parma e San Daniele? Uma das primeiras provas relativas à prática de preservar a carne de porco por meio de salga surgiu na Roma antiga, no século II a.C. com Marco Porcio Catone, que descreveu a técnica de fabricação dos presuntos secos e salgados. O termo presunto tem origem no verbo “perseco” do latim, que siginifica “dessecado”, sugerindo-se para secar a carne, como única maneira de preservá-la. […]

By | fevereiro 6th, 2015|Sobre Coisas & Sabores|0 Comentários

Formatura do curso de Cuisine na Le Cordon Bleu Paris

“Antes tarde do que nunca”. Acho que esse ditado popular se aplica muito bem aqui ao blog, não é mesmo? 😛 Sei que demorei um bocado para vir aqui contar como foi o final do curso de Cuisine lá na Le Cordon Bleu em Paris, mas muuuita coisa aconteceu nestas últimas semanas que, somadas com minhas férias em família e retorno ao trabalho, me deixaram bem ausente não só do blog mas da internet em geral. Consegui até o que para mim parecia impossível: fiquei mais de 10 dias sem nenhum telefone celular e acesso remoto à internet! E sim, eu sobrevivi! 😛 Bem, mas vamos ao que interessa: contei um pouco para vocês de como foi o começo do curso de Cuisine na Le Cordon Bleu em Paris (se você perdeu clique aqui, aqui, aqui, aqui e aqui), agora quero falar um pouco sobre como foi a última semana! Afinal de contas, todo bom conto de fadas tem um final feliz 😀 Depois daquela crise de choro que tive lá pela terceira semana de aula, consegui recompor as estribeiras e voltar à ativa com força total. Estávamos muito cansados, é verdade, e principalmente as longas semanas fora de casa e longe da família já estavam me deixando meio para baixo (ou, como disse meu marido, com cara de zumbi), mas resolvi sacudir a poeira e dar aquela última injeção de ânimo e encarar a semana dos exames com um sorriso no rosto! Sim, os exames. Comentei isso com várias pessoas que me encontraram depois do curso e muita gente pergunta como é que se faz prova num curso prático de culinária. Na verdade tivemos dois exames, um escrito e um prático. O prático (o último e que realmente equivale à maior parte da nota final) é o mais óbvio e o que faz mais sentido para todo mundo. O exame escrito aconteceu na penúltima semana de aulas, e consiste em perguntas que podem englobar nomes, normas (higiene e segurança), técnicas e ingredientes. Para quem assistiu todas as aulas e deu uma recapitulada no material escrito que eles entregam (um fichário de cento e poucas páginas, alguns handouts e dois livros) é bem fácil. Consegui tirar a segunda maior nota de todo o grupo de 20 pessoas, o que me deixou extremamente feliz =) Depois que as aulas todas acabaram (num sábado, onde brindamos com os chefes presentes e foi um dia bem legal!), tivemos três dias livres para nos preparar para o exame prático, que foi numa terça-feira. Eles escolhem 10 receitas dentre todas as que aprendemos durante o curso e dão essa lista para nós alguns dias antes da prova. A gente estuda essas receitas (nossas anotações, técnicas empregadas, etc) e vai para a sala de exame. Na hora cada um sorteia a que vai fazer, pega a caixa dos ingredientes e tem 2 horas para executar, apresentar, limpar a estação e sair da sala. […]

By | fevereiro 2nd, 2015|Le Cordon Bleu|17 Comments

O dia em que chorei na Le Cordon Bleu

Quem está me acompanhando aqui pelo blog ou pelas redes sociais sabe que estou desde o mês passado aqui em Paris para fazer o curso básico intensivo de cuisine na Le Cordon Bleu. Contei mais sobre esse projeto e sobre como foi a primeira semana nos posts anteriores, se você ainda não viu pode clicar aqui, aqui e aqui. Sei que ando meio atrasada aqui nas atualizações, mas a segunda e terceira semanas aqui no curso foram muito intensivas e não tive tempo para sentar e escrever para vocês. O material já está separado e pretendo fazer isso em breve, provavelmente neste final de semana. Mas, enquanto isso, aproveitei para fazer esse break aqui e contar um pouco sobre esse dia que foi bastante intenso e emocionante no curso, exatamente na quarta-feira desta semana. Fazer um curso intensivo na Le Cordon Bleu aqui em Paris não é uma coisa fácil. São 6 dias por semana de aulas consecutivas de manhã à noite, somando às vezes 14 horas direto dentro do curso. São muitas horas em pé cozinhando, cortes, queimaduras, fadiga extrema. Se você é carioca como eu, pouco acostumada ao frio europeu, esse também será um fator que vai pesar bastante no seu dia a dia. Acredite, sair de casa todos os dias quando ainda está de noite com lua no céu, vento gelado e temperatura em torno de 0 graus, e voltar para casa já de noite nas mesmas condições não é fácil. Se você também não fala francês, mais um ponto extra de dificuldade na sua rotina. Como disseram os chefs no primeiro dia de aula: “isso aqui não é acampamento de verão nem cursinho de férias”. Bem, eles estavam para lá de certos! Somado a isso ainda tem todo aquele lance de ficar longe de marido, família, amigos, largar o conforto do meu apartamento que montei do jeitinho que queria para morar num quarto e sala alugado num prédio de 1800 que só cabe 1 pessoa por vez no elevador. A preocupação se as coisas no trabalho e em casa estão bem e continuarão bem quando voltar. São tantas coisas que permeiam nossa cabeça nessas semanas de ausência que as poucas horas que tenho para dormir acabam muitas vezes sendo bastante perturbadas. E às 6h da manhã do dia gelado seguinte já tenho eu que levantar, passar meu uniforme, sair correndo para mais uma longa jornada de descobertas. […]

By | dezembro 12th, 2014|Le Cordon Bleu|20 Comments

Quinto e Sexto Dias: Le Cordon Bleu Paris, Basic Cuisine

O quinto dia de aula da primeira semana do curso de básico de Cuisine aqui na Le Cordon Bleu Paris (saiba mais sobre os outros dias clicando aqui e aqui) foi bastante intenso e cansativo. Tivemos todas as 4 aulas completas, então cheguei no curso às 8h da manhã e só cheguei em casa às 22h. O dia começou com mais uma aula demonstrativa com um chef bem bacana e brincalhão. Foi ótimo para começar o dia de excelente humor e não ficarmos tão tensos. Aprendemos a fazer dois tipos de massa, a primeira foi a Pâte Brisée Salée, ou massa de quiche, quando ele apresentou a famosa receita de Quiche Lorraine (quiche típica da região de Lorraine na França, recheada com queijo gruyére, cbacon e creme de ovos), e uma quiche de cogumelos selvagens. A massa da quiche é realmente muito simples de fazer e não tem muito segredo. A primeira é a Quiche aux Champignons Sauvages e a segunda é a Quiche Lorraine, ambas apresentadas pelo chef na aula demonstrativa. […]

By | novembro 27th, 2014|Le Cordon Bleu|2 Comments