“Antes tarde do que nunca”. Acho que esse ditado popular se aplica muito bem aqui ao blog, não é mesmo? 😛 Sei que demorei um bocado para vir aqui contar como foi o final do curso de Cuisine lá na Le Cordon Bleu em Paris, mas muuuita coisa aconteceu nestas últimas semanas que, somadas com minhas férias em família e retorno ao trabalho, me deixaram bem ausente não só do blog mas da internet em geral. Consegui até o que para mim parecia impossível: fiquei mais de 10 dias sem nenhum telefone celular e acesso remoto à internet! E sim, eu sobrevivi! 😛

Bem, mas vamos ao que interessa: contei um pouco para vocês de como foi o começo do curso de Cuisine na Le Cordon Bleu em Paris (se você perdeu clique aqui, aqui, aqui, aqui e aqui), agora quero falar um pouco sobre como foi a última semana! Afinal de contas, todo bom conto de fadas tem um final feliz 😀

Depois daquela crise de choro que tive lá pela terceira semana de aula, consegui recompor as estribeiras e voltar à ativa com força total. Estávamos muito cansados, é verdade, e principalmente as longas semanas fora de casa e longe da família já estavam me deixando meio para baixo (ou, como disse meu marido, com cara de zumbi), mas resolvi sacudir a poeira e dar aquela última injeção de ânimo e encarar a semana dos exames com um sorriso no rosto!

Sim, os exames. Comentei isso com várias pessoas que me encontraram depois do curso e muita gente pergunta como é que se faz prova num curso prático de culinária. Na verdade tivemos dois exames, um escrito e um prático. O prático (o último e que realmente equivale à maior parte da nota final) é o mais óbvio e o que faz mais sentido para todo mundo.

O exame escrito aconteceu na penúltima semana de aulas, e consiste em perguntas que podem englobar nomes, normas (higiene e segurança), técnicas e ingredientes. Para quem assistiu todas as aulas e deu uma recapitulada no material escrito que eles entregam (um fichário de cento e poucas páginas, alguns handouts e dois livros) é bem fácil. Consegui tirar a segunda maior nota de todo o grupo de 20 pessoas, o que me deixou extremamente feliz =)

Depois que as aulas todas acabaram (num sábado, onde brindamos com os chefes presentes e foi um dia bem legal!), tivemos três dias livres para nos preparar para o exame prático, que foi numa terça-feira. Eles escolhem 10 receitas dentre todas as que aprendemos durante o curso e dão essa lista para nós alguns dias antes da prova. A gente estuda essas receitas (nossas anotações, técnicas empregadas, etc) e vai para a sala de exame. Na hora cada um sorteia a que vai fazer, pega a caixa dos ingredientes e tem 2 horas para executar, apresentar, limpar a estação e sair da sala.

Le Cordon Bleu Paris Le Cordon Bleu Paris Le Cordon Bleu Paris

Últimos momentos nas cozinhas da Le Cordon Bleu Paris

Dividiram o pessoal em 3 grupos e o meu foi o último a entrar. Confesso que tive bastante sorte, porque sorteei uma das receitas que eu considerava mais tranquilas da lista das 10. Meu prato foi o Poularde Pocheé Sauce Supreme, uma galinha cozida inteira, servida num molho bechamel feito com base no próprio caldo do cozimento da galinha e arroz. O mais complicado é que foi um prato apresentado na primeira semana de aulas e já tinha bastante tempo que tinha feito, então tive que puxar um pouco da memória, mas no final deu tudo certo.

chef_supremechicken_lecordonbleu

Poularde Pochée Sauce Supreme, prato do meu exame prático de avaliação do curso

Depois que todos terminamos o exame prático fomos juntos comemorar o final do curso num jantar num restaurante TAILANDÊS! Porque a gente simplesmente não aguentava mais nem sentir o cheiro de nada relacionado à culinária francesa! 😛

Dois dias depois tivemos nossa tão esperada formatura, com direito à entrega de diploma, fotos, salva de palmas e coquetel de comemoração!

Le Cordon Bleu Basic Cuisine Certificate(1)

Le Cordon Bleu Paris

O tal desejado certificado de conclusão e a comemoração com os chefs!

Foi muito emocionante, foi lindo e uma experiência que, tenho certeza, ficará na minha memória e coração para todo o sempre. Ri, chorei, aprendi horrores e fiz amizades com pessoas do mundo inteiro. Já morro de saudades de tudo e de todos, tenho certeza que cresci muito não só como cozinheira mas, principalmente, como pessoa. Para todos que desejam e podem, recomendo muito fazer um curso em Paris na Le Cordon Bleu! 😉

Print Friendly, PDF & Email