Na última postagem comecei o Especial Feijão, quando falei sobre os dois tipos de feijão mais consumidos no Brasil e sua história, o feijão preto e o feijão carioca. Se você ainda não conferiu, leia aqui. Hoje vou falar sobre a produção e consumo dessa leguminosa tão famosa e símbolo da culinária brasileira.

Fiquei bastante impressionada com os números, confesso que não esperava isso quando comecei a pesquisar. Pasmem, o Brasil é o maior produtor e o maior consumidor de feijão do mundo! É isso mesmo, ninguém produz nem consome mais feijão do que o pessoal da nossa terrinha. Produzimos a impressionante quantidade de 3,5 milhões de toneladas de feijão por ano na média. Consumimos uma média de 16,5 quilos de feijão por ano, mas algumas regiões do país possuem consumo mais elevado, alcançando uma média de 19 quilos por ano. Veja tabela abaixo com os números de produção e consumo de feijão dos principais países do mundo e vejam a diferença do Brasil para os outros (safra base 2009):

País

Produção

Consumo

Mil Ton

%

(kg/hab/ano)

Brasil

3.490,6

17,7

16,5

Índia

2.310

11,7

3,0

China

1.543,2

7,8

0,2

EUA

1.150,3

5,8

3,4

México

1.051,4

5,3

15,0

Argentina

313

1,6

0,5

Outros

9.864,8

50,0

 

Quase toda a produção de feijão do país é consumida internamente, ou seja, exportar feijão não está na ordem do dia. A gente deve ser tão apegado ao nosso feijãozinho que não conseguimos abrir mão dele!! 😛

Mas esse quadro pode mudar em breve: o consumo do feijão estacionou (baixa elasticidade-renda da demanda) no país nos últimos anos. De acordo com os estudiosos, isso se deve à maior renda do brasileiro, levando a uma mudança de consumo por itens mais caros (principalmente carne, massas e derivados de leite). O interessante é que esse mesmo quadro não se repete em países com condições de aumento de renda per capita similares à nossa como a China e a Índia, onde o consumo de feijão continua em plena ascensão. Provavelmente no Brasil isso se deva às restrições das pessoas mais jovens, que preferem outros tipos de comida (num geral bem menos saudáveis que o nosso clássico arroz com feijão) ou à desinformação quanto ao preparo correto do feijão (se esse é o seu caso veja essa receita aqui e acabe com seu problema!!).

Se você tiver interesse em ver mais estatísticas detalhadas sobre a produção e o consumo de feijão no Brasil pode dar uma conferida no relatório da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que está disponível aqui.

 

Print Friendly