Ingredientes

  • 1,5 kg de picanha suína
  • 3 dentes de alho amassados
  • 1 1/2 colher (sopa) de mostarda l'ancienne (em grãos)
  • 150ml de cachaça
  • 150ml de água
  • 2 colheres (sopa) de molho de pimenta
  • 2 colheres (sopa) de shoyu
  • 1 colher (sopa) de caldo de carne concentrado
  • 1kg de batata baroa (mandioquinha)
  • 2 colheres (sopa) de azeite

6 pessoas Pessoas servidas ~ 1 hora e 15 minutos + marinada

rock in rio 2013Ontem tive a felicidade de ir ao Rock In Rio, já em sua quinta edição em terras cariocas, para curtir o primeiro dia de Rock pesado do festival esse ano. Acompanho o festival desde a sua terceira edição na cidade em 2001 (era muito nova para as edições de 1985 e 1991) e posso dizer que sou fã do evento e torço para que dure por várias edições. Acho democrático, sempre tem bandas de rock que eu adoro e o preço para assistir várias bandas de peso num só dia, além das outras atrações, é mais justo e convidativo do que normalmente pagamos por aqui para assistir ao show de somente uma das atrações principais.

Sei que muita gente do rock tem criticado o evento por estar “democrático” demais, abrindo espaço para estilos e artistas que de nada tem com qualquer estilo de rock. Eu, particularmente, não iria (nem de graça) para assistir um show da Alicia Keys e Beyoncé, por exemplo, já que curto mesmo é rock. Mas também não sou contra esses dias no festival. Acho que o festival já tomou proporções muito maiores do que a proposta roqueira inicial e não vejo problemas em agradar outros públicos, desde que mantenham os dias de rock e não misturem as coisas (acho que não seriam loucos de colocar um Metallica com o Justin Bieber hehehe). E é como eu sempre digo, só um evento que nasceu no rock tem essa capacidade de ser tão democrático e abranger tantas tribos num clima de paz e harmonia.

Enfim, ontem as estrelas da noite foram o Alice in Chains e o Metallica. Confesso que estava receosa para ambos os shows, por motivos diferentes: não tinha visto o Alice in Chains (nem em DVD) depois da morte do vocalista símbolo da banda (Layne – RIP 2002) e o último show do Metallica que assisti no RIR de 2011 foi uma porcaria, do nível fui embora antes de acabar, coisa que jamais faria num show de rock desse nível (a combinação 2 horas de atraso + postura desleixada + 40 minutos iniciais do show de baladas realmente não agradou).

Alice-in-Chains-1Achei o show do Alice in Chains muito bom. O Duvall, vocalista atual que entrou na banda para substituir o Layne já em 2005, realmente veio para ficar. Potência e domínio vocal bacanas, presença de palco e disposição dignas de um festival dessa magnitude (e de uma banda dessa importância). É bastante estranho ver o Alice in Chains com uma pessoa tão diferente (em todos os sentidos) do vocalista original no comando do palco, mas não dá para reclamar, o cara sabe o que faz. Mas para mim “o cara” mesmo é o guitarrista solo Jerry Cantrell, que tem um domínio técnico tão absurdo que os riffs ao vivo em pleno festival são tão perfeitos quanto os de estúdio. O riff de Man in the Box, clássico da banda do antigo CD Facelift (1990) realmente foi de arrepiar.

e11e99912a76acd1fecac3a19b945984O Metallica… bem, o Metallica dessa vez estava a fim de fazer um show. Foram quase duas horas e meia de show direto, já abrindo para deixar a galera enlouquecida, tendo como segunda música do show Master of Puppets. A galera foi ao delírio. O show foi recheado de clássicos das antigas incluindo One, Enter Sandman (quase tive um treco nessa música) e o fechamento clássico de Seek and Destroy. Eles estavam muito à vontade e comunicativos com o público. Realmente um showzaço digno de lançar DVD!

Para combinar com esse lado Rock’n Roll eu trouxe para vocês  uma Picanha Suína Encachaçada, fácil e deliciosa de fazer. Você pode servir com vários tipos acompanhamentos, variando de um arroz branco com feijão a uma abóbora refogada (acho que combina à beça com carne de porco) ou um purê de batata baroa/mandioquinha (nesse caso pode retirar o ingrediente da receita principal e fazer em separado) ou até uma salada despretensiosa que cai super bem!

MODO DE FAZER

– É muuuuito difícil. Pega a picanha suína descongelada, coloca numa travessa funda de vidro ou plástico junto com todos os outros ingredientes, com exceção da batata baroa e do azeite. Misture tudo muito bem, lacre o pote com uma tampa ou plástico filme e leve à geladeira para marinar por pelo menos 2 horas (pode deixar de um dia pro outro).

– Pré-aqueça o forno a 220°C. Descasque a batata baroa/mandioquinha, corte em pedaços médios e reserve.

– Pegue uma travessa funda, pincele com o azeite no fundo. Coloque a peça de picanha suína já marinada no tempero com a capa de gordura para cima, jogue toda a marinada por cima. Acrescente os pedaços da batata baroa, que vão ficar meio afundados no caldo da marinada. Cubra tudo com papel alumínio e leve ao forno.

– Depois de uns 25 minutos retire o papel alumínio, aumente o forno para 230°C e deixe cozinhar por mais uns 20 minutos, ou até a carne ficar com a capa de gordura bem dourada por cima. Se for preciso acrescente mais um pouco de água no fundo da panela para não secar o caldo.

– Retire do forno e deixe a carne descansar por 15 minutos. Retire a carne da travessa e fatie. Arrume as fatias com os pedaços de batata baroa numa travessa para servir. Use o caldo da marinada para regar os pedaços dessa picanha suína para lá de suculenta. Bom apetite!

DIFICULDADE: fácil

PREÇO MÉDIO: R$ 25,00 – R$ 35,00

Print Friendly