Hoje resolvi fazer mais um post para a Série Temperos, só que um pouquinho diferente: não vou falar de ervas, grãos ou raízes comumente utilizadas em nossa cozinha. Vou falar de um tipo diferente de tempero, que vem sendo cada vez mais conhecido e utilizado nas cozinhas brasileiras: a Flor de Sal.

Sim, é verdade: existem vários tipos diferentes de sal além do sal grosso ou do sal marinho refinado que usamos diariamente em nossas cozinhas. A Flor de Sal é a coqueluxe do momento, mas existem vários outros “sais gourmet” disponíveis no mundo agora. Achei essa imagem bem legal do Blog di Sea com vários tipos diferentes de sal do mundo inteiro, olha que legal:

A Flor de sal é um tipo de sal coletado na camada superior das salinas, antes que se depositem no fundo e formem o nosso conhecido sal marinho. Abaixo dá para ter uma ideia de como é essa camada, bem delicada, que deve ser retirada com um tipo de “rodo” especial:

Flor de Sal

Dizem que a Flor de Sal começou a ser extraída na Era Cristã pelos celtas, mas atualmente a Flor de Sal mais tradicional é a francesa, coletada na costa da Bretanha, na cidade de Guérande (A Fleur de Sel de Guérande é a mais famosa e reverenciada).

Flor de SalInfelizmente encontrar a Fleur de Sel de Guérande por aqui não é das tarefas mais fáceis, pois a venda de grande parte dos tipos internacionais de sal  é proibida no Brasil, já que por aqui é obrigatória a adição de iodo ao sal vendido nos mercados (lei nº 6150 de 03/12/1974 e RDC nº130 de 26/05/2003). Aliás, isso foi motivo de um grande bafafá na internet há um tempo atrás, iniciado pela incrível chef Roberta Sudbrack em seu blog numa postagem em setembro de 2009.

Mas não fiquem, tristes! Temos excelentes produtores nacionais de Flor de Sal no país (o mais famoso é a Cimsal, da região de Mossoró, no Rio Grande do Norte), e seus produtos são facilmente encontrados em delicatessen e mercados especializados. Por ser um produto artesanal e relativamente escasso (para cada 80 quilos de sal marinho produzido somente 1 quilo de Flor de Sal é extraído), é um dos tipos mais caros de sal disponíveis à venda no mercado gastronômico.

Flor de Sal

A Flor de Sal normalmente possui um tom acizentando devido à areia que existe no processo de produção do sal. Em casos mais raros existe a presença da Dunaliella Salina, um tipo de microalga rosa comumente encontrada nas salinas, o que garante uma linda cor roseada à iguaria. Além disso, ela pode ser encontrada com diversos tipos de misturas e aromatizadores. Eu mesma tenho um potinho de Flor de Sal com Manjericão que ADORO!

Flor de Sal

A Flor de Sal contém mais minerais do que o sal comum. Segue uma análise química de seus componentes:

Mineral Quantidade
Cloreto de Sódio 94.3 – 97.6%
Cálcio 0.19 – 0.20%
Magnésio 0.42 – 0.79%
Potássio 0.22 – 0.67%
Ferro 8.0 – 11.1 mg/kg
Iodo 0.5 – <3 mg/kg

A utilização da Flor de Sal nas receitas é bem diferente do uso do sal marinho. Ele não deve ser utilizado durante a receita, tampouco ser levado ao fogo, justamente para não perder sua textura crocante. O sabor da Flor de Sal é bem mais concentrado, portanto deve ser utilizado com muita moderação. Aqui no blog já postei uma receita em que usei a Flor de Sal, a Focaccia de Parmesão, Alecrim e Flor de Sal.

E você, já conhecia a Flor de Sal? Possui alguma receita infalível com esse tempero? Então conta para a gente!

FONTES:

http://en.wikipedia.org/wiki/Fleur_de_sel

http://www.cimsal.com.br/flordesal.php/

http://www.blogodisea.com/2010/sal-condimento-mas-antiguo/historia/

 

Já está participando do sorteio de 2 livros incríveis aqui no Temperaria? O prazo para se inscrever termina hoje! Então não perca tempo e se inscreva agora mesmo! Boa sorte!

Print Friendly, PDF & Email